Apresentação

Há 62 anos a Ensp vem realizando pesquisas na área de saúde pública, abrindo caminhos de inovação e gerando grande volume de conhecimentos. Entretanto, com o correr do tempo muitos documentos de pesquisa desaparecem (destruídos ou perdidos), com evidentes prejuízos. Nesse processo negativo, tão importante quanto a destruição do documento físico é o desconhecimento de sua existência ou localização.
Memórias da Ensp é um movimento que se contrapõe a esse processo negativo, um esforço para identificar, preservar e divulgar documentos resultantes das pesquisas realizadas em seus centros e departamentos.
É um projeto essencialmente colaborativo, em que nossa equipe compartilha com os diferentes núcleos de pesquisa uma metodologia de guarda e organização dos documentos, além de uma técnica de descrição documental e de inserção dos metadados em uma base na web, onde focam disponíveis para consulta pelos interessados. A pesquisa nessa base, livre, pode ser feita em diversos níveis – item documental, dossiê, coleção, fundo – a depender do grau de desagregação em que o conjunto tenha sido descrito. A documentação física, devidamente identificada, minimamente organizada e em melhores condições de preservação, permanece sob custódia dos produtores, onde poderá ser consultada pelos interessados mediante solicitação. O trabalho é realizado pelos responsáveis pela documentação, com a ajuda e orientação da equipe do projeto Memórias da Ensp.
É também um projeto colaborativo na medida em que a base de dados utilizada – a base Arch customizada – foi cedida pela Casa de Oswaldo Cruz (http://coc.fiocruz.br), que também apoia o projeto no que diz respeito às diversas metodologias utilizadas.
A proposta é reunir documentos institucionais e pessoais, dos gêneros textual, iconográfico, cartográfico, sonoro, audiovisual, micrográfico e eletrônico relacionados às pesquisas desenvolvidas. Nesse momento inicial, Memórias da Ensp se apresenta com duas coleções documentais: Laboratório de Paleoparasitologia e Programa Peses/Peppe. A adesão ao projeto por outros núcleos de pesquisa da Ensp levará à incorporação de outros conjuntos. Mais adiante, o projeto Memórias da Ensp será apresentado às demais escolas de saúde pública do país, transformando-se em Memórias da saúde pública, resguardando, assim, grande volume de informações científicas hoje dispersas.